Conversas de Património

4 conversas sobre Gestão do Património em Portugal

No âmbito da celebração dos 10 anos da patrimonio.pt, a comemorar-se em 2022, e em parceria com o Programa Avançado Gestão do Património Cultural, da Católica Porto Business School e da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, realiza-se o ciclo Conversas de Património: 4 conversas sobre Gestão do Património em Portugal.

O Ciclo Conversas de património: 4 conversas sobre Gestão do Património em Portugal pretende discutir de forma aberta os últimos cerca de 40 anos de actuação no Património Cultural no nosso país, na perspectiva da política pública, da formação e do papel da sociedade civil.

Catarina Valença Gonçalves - directora do Programa Avançado de Gestão do Património Cultural e da Spira – é a anfitriã do evento, que reúne quatro figuras de uma geração marcante de profissionais de relevo do sector do Património Cultural nacional: Margarida Alçada, Cláudio Torres, Vítor Cóias e Silva e Lino Tavares Dias. As conversas são moderadas por colunistas convidados da patrimonio.pt, que representam também uma geração seguinte à dos convidados.


As Conversas decorrem em 4 terças-feiras de Março a Junho de 2021, em formato online e sempre às 17h, e serão divulgadas em streaming através da página Facebook e do canal YouTube da patrimonio.pt.

PROGRAMA

23 Março, 17h00
Margarida Alçada 

A Política Pública no Campo Patrimonial
Moderador Convidado: Sofia Costa Macedo

20 Abril,17h00
Cláudio Torres 

O papel da Sociedade Civil na preservação e divulgação do Património Cultural
Moderador Convidado: Luiz Oosterbeek

25 Maio, 17h00
Vítor Cóias e Silva 

Reabilitação Urbana e Património Cultural: preocupações comuns
Moderador Convidado: André de Soure Dores

22 Junho, 17h00
Lino Tavares Dias 

A Importância da Formação Profissional em Património Cultural
Moderador Convidado: Andreia Dias

BIENAL IBÉRICA DE PATRIMÓNIO CULTURAL - AR&PA 2019

OPINIÃO

COLUNISTAS

1/17

Um projecto

© 2021 Spira

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.