Buscar

Rita Toscano Silva Collares Pereira


Nome completo: Rita Toscano Silva Collares Pereira

ILocal e ano de nascimento: Lisboa, 07/Janeiro/1987

Redes Sociais onde estás activo (lúdicas e profissionais): Facebook

Formação académica (curso, ano, universidade): Mestrado Integrado em Arquitectura, 5ºano, Instituto Superior Técnico.

Porque escolheste este curso? Vocação ou mercado?

Vocação.

Preocupa-te mais a ideia de conseguir um emprego estável ou uma boa experiência profissional, mesmo que temporária?

Uma boa experiência profissional, mesmo que temporária.

Gostavas de ter um ‘emprego para a vida’? Se não, porquê?

Não. Uma das grandes vantagens de estar nesta área é eu poder fazer “um pouco de tudo” e por todo o mundo. Ora, havendo esta hipótese, fascina-me mais o facto de poder percorrer o mundo, conhecer as diversas culturas e deixar obra feita em vários países, do que ter um “emprego para a vida”, sempre no mesmo local e variando pouco (ou nada) no tipo de actividades que possa vir a desempenhar.

Qual é o teu tipo de consumo cultural (monumentos, livros, exposições concertos...)?

Monumentos, exposições , concertos...

O que representa para ti o património cultural?

Património Cultural é a nossa herança do passado, com que vivemos hoje e passamos às gerações vindouras. Do património Cultural fazem parte os bens materiais, que podem ser bens imóveis (castelos, praças, igrejas) ou bens móveis (pintura, escultura) e os bens imateriais (fado, música).

O Património é uma área que te interesse para uma futura carreira profissional? Em que campo?

Sim, penso que o futuro dos jovens arquitectos se deverá focar, cada vez mais, na recuperação do património, e não tanto em projectar obras de raíz. Tudo o que esteja relacionado com a conservação e restauro de monumentos tem todo o interesse, na minha óptica.

Faz sentido para ti uma segunda licenciatura, especialização ou formação específica nesta área (restauro, gestão cultural, etc.)?

E em caso afirmativo, em Portugal ou lá fora? Sim. Ou em Portugal ou lá fora...

Já tiveste alguma experiência de voluntariado ou colaboração de outra natureza em projectos no sector do Património? Se sim, onde e quando?

Não.

Procurar este tipo de formação prática complementar é uma evidência para ti?

Sim, sem dúvida.

Tens alguma ideia sobre a eficácia do funcionamento do modelo de gestão patrimonial que temos em Portugal?

Pouca.

Tens alguma proposta concreta para o eventual melhor funcionamento do sector?

Criar roteiros turísticos com o Património (sobretudo no interior do país); haver interligação entre o programa curricular das escolas e as visitas a esses locais; responsabilizar as empresas e as pessoas de cada região a cuidar e a promover o seu Património; criar acções de animação cultural (concertos, exposições, seminários, conferências) que serviriam, não só para dar a conhecer esse Património, mas também cuja receita reverteria para a recuperação e a dinamização desse mesmo Património.

Tens 1 hora livre, os últimos 10 euros e estás num bonita cidade mediterrânica com amigos: tu queres ir numa visita guiada ao ex-libris da região do ponto de vista patrimonial, mas tens reticentes no grupo que preferem ir às compras. O que é que lhes dizes para os convencer?

Explico-lhes que aquilo que eles poderão vir a comprar existe em qualquer parte do mundo, contudo o ex-libris da região do ponto de vista patrimonial é único e só o poderão ver ali.

As sugestões de Rita Pereira: http://www.rocalisboagallery.com/ , Roca Lisboa Gallery Exposição no Palácio das Galveias, de 8 a 23 de Setembro – “As Novas Avenidas Novas” http://www.mosteirodetibaes.org/pagina.aspx?mid=259&sid=262 – Recuperação do Mosteiro de São Martinho de Tibães. Livro: “ A imagem da Cidade”, Kenin Lynch

“Modern Architecture Game”, Jogo de tabuleiro http://www.nextarchitects.com/game

#HERITAGEPEOPLE #GERAÇÃOY #EMPREENDORISMO

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.