top of page

Fazedores de LUGAR(es)



Lugar ESCOLA / Lugar MUSEU / Lugar CORPO / Lugar SENTIMENTO / Lugar CASA/

Lugar RUA / Lugar LÍNGUA / Lugar COMUM / Lugar MEMÓRIA / Lugar PODER / Lugar TEMPO / Lugar CIDADE / Lugar TERRITÓRIO / Lugar PAÍS / Lugar MUNDO /

Lugar ESPELHO / Lugar EMPATIA / Lugar UBUNTU / Lugar INCERTO /

Lugar IMAGINAÇÃO / Lugar FALA / Lugar SILÊNCIO / Lugar ESCONHECIDO/DEVIR/

Lugar UTOPIA / Lugar VIVO / Lugar do OUTRO / Lugar VIDA / LUGAR…


CAM(inhos) 2022 © Gonçalo Barriga


O conceito de Lugar, dá nome a um novo projeto de educação artística da Fábrica de Projetos1 que faz parte de um processo de aproximação do CAM2 ao seu território de vizinhança. Neste processo procura-se potenciar relações significativas e duradouras com as instituições escolares vizinhas e dar forma à construção de uma visão de museu dinâmica, aberta, disponível e acolhedora, que se possa tornar um lugar (em) comum para as diferentes comunidades envolvidas. Um lugar inclusivo e diverso.


A Fábrica de Projetos é uma área da programação educativa, iniciada em 2017 e já com cerca de 30 projetos, que desenvolve propostas de educação e mediação artística de forma inclusiva, colaborativa e participativa com escolas - professores e alunos, dando resposta às necessidades das escolas e fomentando cruzamentos interdisciplinares a partir do universo da educação artística, aprofundando a relação destas com o património artístico da coleção. Procura implementar a arte e os processos artísticos no quotidiano escolar e nos processos de aprendizagem dentro e fora da sala de aula, promovendo o papel cívico do museu enquanto espaço aberto às comunidades envolventes e promotor de cruzamentos, encontros e múltiplas perspetivas a partir das obras, artistas e outros profissionais que enformam os seus patrimónios.


O projeto LUGAR surge na sequência do projeto CAM(inhos) para uma educação antirracista que desenvolvemos ao longo de todo o ano letivo 21-22 com uma turma do 3º ano da EB1 do Castelo, ao longo do qual fomos aferindo estratégias e metodologias que nos permitem agora transformar este protótipo num projeto mais alargado e transversal.


LUGAR 2022 © Rita Machado


Neste LUGAR queremos ir ao encontro de diferentes Lugares para os pensar e repensar em conjunto com 4 escolas3, 7 professoras, 7 turmas, 4 mediadoras e um artista visual convidado – Márcio Carvalho4, num projeto de participação e cidadania ativa que se articula em 4 eixos: ARTE-MUSEU, PENSAMENTO CRITICO-CRIATIVO-E-ARTÍSTICO, ESCOLA-EDUCAÇÃO-CURRICULO e LUGAR-LUGARES. Centra-se sobretudo em questões de cidadania e direitos humanos, trabalhando num currículo de justiça social, antirracista, que promove valores como a empatia, a diversidade e a equidade (OECD)5 a partir do contacto com obras de arte e seu processo interpretativo, promovendo o pensamento critico, criativo e artístico e para além da construção de uma obra de arte participativa e coletiva.


Assenta numa proposta do artista que ativa, com a sua prática e pesquisa enquanto criador, os processos de investigação, criação artística e intervenção no espaço como formas de conhecimento e construção de imaginários e práticas coletivas (colaborativas). Pressupõe uma estreita articulação com a intervenção da equipa de mediação do Serviço Educativo num plano desenhado em conjunto e materializado em sessões quinzenais com cada turma de outubro de 2022 a maio de 2023.


Queremos contribuir para uma aprendizagem que valoriza a identidade de cada um, respeita a diversidade, reconhece e atender às diferentes necessidades e características dos alunos com o objetivo de eliminar a discriminação e promover a sua participação ativa na vida da escola e na sociedade em geral e que tem como referência os direitos humanos, nomeadamente os valores da igualdade, da democracia e da justiça social. (DGE, 2016. p.6)6


A ideia de LUGAR foi o elemento estruturador das ideias pela sua multiplicidade de aceções que considerámos abordar no exercício da cidadania no respeito pelas memórias, identidades, origens, visões e legados de todos os envolvidos. LUGAR como o espaço onde todos confluímos e vivemos em conjunto, a partir dos muitos lugares de onde vimos e dos lugares que somos (trazemos connosco), que nos apoia no desenho da estrutura de trabalho e do processo criativo e de mediação.


Nos processos educativos, artísticos e interventivos em exploração encontra-se a força de mudança da construção conjunta, característica destas formas de trabalhar colaborativas onde o caminho se faz em conjunto e se vai formando e afirmando em cada encontro, em cada conversa, em cada troca de ideias. Não havendo um resultado fechado, há um resultado em construção sucessiva com a intervenção de todos, num espaço de pensamento partilhado e questionamento.


LUGAR 2022 © Rita Machado


Com o arranque a 12 de outubro, tivemos já entre 4 a 5 sessões com as diferentes turmas, encontros em que falámos sobre os Lugares de Poder e as diferentes versões da História, pensámos sobre Dioramas das turmas, voámos a partir da obra da artista Helena Almeida e pensámos a partir das obras de diferentes outros artistas. Pensámos sobre Lugar onde NASCI, Lugar AMOR, Lugar AMIZADE, Lugar PODER, Lugar HISTÓRIA(as), Lugar SONHO, Lugar IMAGINAÇÃO, Lugar CASA (a partir da obra Home do artista Carlos Bunga – CAM em Movimento)7, Lugar PÚBLICO e Lugar MONUMENTO.


Neste tempo de projeto já assistimos à incredibilidade e felicidade de se poder “voar” em cima de uma secretária da escola, de se construir uma casa-performance com o corpo de todos, de se conversar como artista sobre a sua obra e vimos a transformação – abertura, disponibilidade, entrega e comprometimento neste pensamento e exploração de LUGARES - nos alunos(as) e também nas professoras, que se opera a partir deste contato íntimo com a obra de arte e os processos artísticos e criativos que exploram diferentes tipos de propostas como o debate, o desenho e a exploração corporal.


Tem sido significativo o entusiasmo das professoras que encontram nos seus alunos(as) facetas que desconheciam e observam a felicidade que estes(as) revelam em exprimirem as suas ideias e emoções ao mesmo tempo que se afirmam nos muitos lugares diferentes que aula passa a constituir e de como aderem todos de forma diferente pois a sala de aula e a escola é também uma confluência de lugares e este tipo de projetos põe em causa muitos dos lugares pré-estabelecidos e abre espaço à criação de novos Lugares EDUCATIVOS, FORMATIVOS e TRANSFORMADORES.


Significativo também as opiniões que os alunos(as) expressam no final de cada encontro expondo as suas aprendizagens, sentimentos e emoções:


LUGAR 2022 © Joana Simões Piedade


A arte contém a possibilidade de gerar debate sobre os mais diversos temas sociais, cívicos e políticos, para além da sua expressão estética, formal e compositiva e da sua dimensão emocional e poética e tem por isso um enorme potencial de comunicação que pode estabelecer diferentes pontes e ligações, quer entre pessoas, quer entre assuntos e temáticas permitindo pensar sobre o passado, o presente e o futuro “inspirando os seres humanos à criação de um futuro alternativo para si próprios.”(Efland, 2002, p. 171)8 e a possibilidade de repensar o mundo promovendo no Lugar MUSEU-ESCOLA a equidade nas turmas, o respeito e a escuta ativa uns dos outros no exercício de cidadania ativa.


Acreditamos no poder transformador da Arte, que a sua experiência afeta as nossas vidas, que explorá-la juntos pode mudar as ideias sobre nós mesmos, o nosso mundo e o papel que cada um de nós desempenha na construção do futuro e que esta pode ser determinante nas mudanças na promoção das mudanças individuais e sociais. Acreditamos que juntos, Arte, Museu e Escola temos o poder de transformar o mundo e contribuir para uma sociedade mais justa e equitativa.


Acreditamos nestes pequenos grandes fazedores de LUGAR(es) no Lugar FUTURO.


LUGAR 2022 © Rita Machado



________________________________________________________________________________________________


2 CAM – Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, https://gulbenkian.pt/cam/

3 Escola EB1 Mestre Arnaldo Louro de Almeida, Escola EB1 Mestre Querubim Lapa, Escola EB1 S. Sebastião da Pedreira e Escola EB 1 Castelo

5 https://oecdedutoday.com/portugal-inclusive-education/

8 EFLAND, A. (2002). Art and Cognition. Integrating the Visual Arts in the Curriculum. Columbia University


A autora utiliza o Acordo Ortográfico.

logolettpreto.png
bottom of page