Buscar

"Your Europe, Your Say!"


Nos dias 15 e 16 de Março teve lugar a 9ª edição da iniciativa “Your Europe, Your Say!”, organizada pelo CESE - Comité Económico e Social da União Europeia, cujo objectivo passa por dar a uma centena de jovens vindos dos 28 Estados-membros e de cinco países candidatos à adesão, uma oportunidade de debater ideias e apresentar propostas sobre o futuro da Europa.

Sendo 2018 o Ano Europeu do Património Cultural, o tema escolhido foi precisamente a Cultura na Europa e o o papel da juventude na promoção da cultura europeia "Unidos na diversidade: um futuro mais jovem para a cultura europeia - A Juventude Europeia pode levar a cultura europeia ao coração?", uma escolha aplaudida por Georges Dassis, Presidente do CESE, no discurso de inauguração, por considerar que a cultura torna-nos diferentes mas também nos une e é importante aproximar os jovens desse aspecto vital das nossas vidas.

Foram 99 alunos do penúltimo ano de qualquer tipo de escola secundária europeia, acompanhados por 34 professoras, que durante dois dias participaram em debates e workshops sobre o papel que a cultura pode desempenhar no futuro da Europa, com o intuito de discutir como preservar o património cultural europeu e torná-lo mais atraente para os mais jovens. As ideias incluíram temas importantes e altamente debatidos na Europa, como a igualdade, a segurança e a integração e como estes poderiam ser melhorados através de actividades culturais.

Este encontro revela-se também como uma oportunidade única para que os jovens participem num debate em plenário sobre um assunto específico em um ambiente multicultural, apresentando argumentos, negociando e alcançando um compromisso.

Os alunos formaram grupo de trabalho para discutirem as suas visões e elaborarem propostas ou resoluções com acções concretas que respondessem ao desafio: de que forma pode a juventude europeia envolver-se na promoção da sua cultura? No final do evento, tiveram a oportunidade de apresentar as suas propostas e recomendações aos membros do CESE e votar nos três que pensaram ser os mais relevantes e interessantes, participando activamente no processo democrático. As três idéias vencedoras serão posteriormente apresentadas às instituições da União Europeia.

Alice Ferreira, Iara Rocha e Mariana Tavares, estudantes do 11.º ano de Humanidades da Escola Secundária Aurélia de Sousa, no Porto, representaram Portugal em Bruxelas. A experiência permitiu às três estudantes conhecer os meandros de uma instituição que, mesmo sem ter actividade política, tem a capacidade de intervir e influenciar as políticas europeias, enquanto representante da sociedade civil organizada.

A proposta apresentada pelo grupo de Mariana Tavares foi uma das três mais votadas por todos os participantes no programa, o que lhe garantiu um convite da Comissão Europeia para participar na próxima Semana da Juventude, em Maio de 2019. Estes jovens pensaram numa estratégia para “preservar a cultura, aprender com o passado e usá-lo para construir o futuro”, que contemplava dois projectos específicos: o estabelecimento de uma “Casa da Gastronomia Europeia” em cada Estado-membro, para promover a degustação de pratos típicos de cada país; e ainda a criação de um novo programa de apoio à produção de artesanato, com o desenvolvimento de uma plataforma e loja oficial online.

Na votação final das propostas, ficou em primeiro lugar, ex-aequo com uma outra ideia para a “descoberta de outras culturas através da viagem”: os jovens pensaram numa fórmula de intercâmbio durante as férias escolares, que passa pela aprendizagem de uma língua estrangeira através de programas que são desenhados de acordo com os interesses culturais associados (por exemplo, em música ou pintura).

Outras ideias foram, por exemplo, para a combinação de programas como o Interrail e o couchsurfing para facilitar o acesso dos jovens ao património cultural; o financiamento de programas de apoio à produção artística; a criação de bases de dados que reúnam livros, músicas ou filmes representativos das diferentes culturas; ou a realização de acções junto dos “influencers” das redes sociais para a promoção da diversidade cultural como forma de combater estereótipos. Várias das propostas insistiam na necessidade de investir na educação — por exemplo, para criar uma rede de intercâmbio de professores, ou para que todas as escolas possam oferecer educação cultural à sua comunidade. Todas as propostas apresentadas pelos estudantes são publicadas pelo Comité Económico e Social, que adopta as três ideias mais votadas como resoluções, a apresentar aos três órgãos da União Europeia (Comissão, Conselho e Parlamento Europeu).

#HERITAGEKIDS #EUROPA #EDUCAÇÃO #PATRIMÓNIO #CULTURA

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.