Buscar

Cottinelli Telmo no Padrão dos Descobrimentos


A patrimonio.pt esteve no Padrão dos Descobrimentos para visitar a mais recente exposição sobre a multifacetada personagem de Cottinelli Telmo, "Os Arquitectos também são poetas", patente no Padrão dos Descobrimentos de 7 de Dezembro de 2014 a 6 de Abril de 2015, e perceber o processo de montagem de uma mostra dedicada ao artista central na concepção do Padrão dos Descobrimentos, hoje equipamento cultural tutelado pela EGEAC, e na reformulação de toda a área de Belém aquando da realização da Exposição do Mundo Português, em 1940. Idealizada pelo arquitecto João Paulo Martins e pelo pintor António Viana, responsáveis, respectivamente, pela coordenação científica e pela concepção plástica, a exposição surge integrada na programação do equipamento que se encontra de momento a preparar uma mostra sobre a Exposição do Mundo Português e que já em 2013 produziu a exposição "Fotógrafos do Mundo Português 1940".

Reunindo esforços de mais de uma dezena de instituições* somos levados pelo percurso do arquitecto do Padrão dos Descobrimentos que foi também ilustrador e cineasta. A mostra convida-nos, de facto, a conhecer esta multiplicidade de áreas de criação que, através de trabalhos, fotografias e desenhos inéditos, nos revelam uma personagem activa e verdadeiramente criativa no panorama artístico da sua época. Com grande parte do seu trabalho desenvolvido em serviço de um regime que fundou a sua própria estética de difusão ideológica, Cottinelli Telmo surge a par de outros indivíduos que, em diversas áreas de actuação artística, acabaram por formar aquela que seria a imagética do Estado Novo.

Divida por vários núcleos, a mostra evidencia a dispersão artística do seu percurso que se acaba por reflectir na quantidade e diversidade de instituições contactadas para a produção da exposição, tal como afirma o arquitecto João Paulo Martins, "era mais ou menos inevitável que, para darmos um retrato desta figura, fossemos à procura dos sítios onde existem marcas e vestígios da sua intervenção. De facto, o Cottineli é uma personagem extraordinária desse ponto de vista, tem esta multiplicidade de facetas e de áreas de criação."

Não sendo, tal como afirma João Paulo Martins, uma exposição que esgote Cottinelli Telmo, são pela primeira vez exibidos trabalhos que revelam o seu papel enquanto arquitecto e pensador sobre a arquitectura - destacamos, por exemplo, os desenhos do Padrão dos Descobrimentos, restaurados com o propósito de integrar esta mostra, mostrados ao público pela primeira vez. Neste trabalho de recuperação do seu espólio foram também criadas para a exposição maquetas de projectos seus - o Stand da firma Bucknall & Sons Ltd. para o Pavilhão de Portugal na Exposição Ibero-Americana de Sevilha em 1929, por exemplo, que, de acordo com as palavras do coordenador científico da exposição, é um exemplo de "uma obra extraordinária que podia ter sido feita na Itália futurista ou na União Soviética mais revolucionária e conjuga mais uma vez o apelo pelas vanguardas o domínio do grafismo tipográfico e uma certa modernidade desabrida que era apanágio do Cottinelli".

Destacamos, por fim, e numa altura em que se anuncia uma gestão estratégica do eixo Belém-Ajuda agregadora de instituições e tutelas, os planos sobre a área de Belém que Cottinelli elaborou no rescaldo da Exposição do Mundo Português que tinham como objectivo, tal como nos informa João Paulo Martins, "transformar Belém numa zona nobre da cidade plenamente integrada na estrutura urbana e viária e completamente dedicada à cultura, ao culto do património e ao lazer".

* Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, E.P.E., AML Arquivo Municipal de Lisboa, APAC – Associação Portuguesa dos Amigos dos Comboios, Biblioteca Arquivo Histórico Obras Publicas, Biblioteca de Arte – Fundação Calouste Gulbenkian, BNL Biblioteca Nacional de Portugal, CIAUD – FA | UL Centro de Investigação em Arquitetura, Urbanismo e Design, Cinemateca Portuguesa, CP Caminhos de Portugal, E.P.E. “Arquivo CP”, Fundação Portuguesa das Comunicações Património Museológico das Comunicações, Gabinete de Estudos Olisiponenses, Hemeroteca Municipal, IHRU – SIPA, Museu da Cidade, Ordem dos Arquitectos, Refer Rede Ferroviária Nacional – REFER, E.P.E. e RTP – Rádio e Televisão de Portugal Arquivo.

#PATRIMÓNIO

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.