BIENAL AR&PA 2019

COLUNISTAS

1/14

A actualidade do património cultural em Portugal

Um projecto

© 2019 Spira

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia excepto no caso de artigos de autor,

nos quais este/a é livre de optar.

MIGUEL REGO

Licenciado em História, Variante de Arqueologia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, completou os Estudios de Tercer Ciclo em Gestão do Património, na Universidad de Huelva. É atualmente funcionário da Direção Regional de Cultura do Alentejo. Ao longo de mais de 30 anos trabalhou em projectos de Arqueologia e Museologia desenvolvidos em Mértola, Noudar e Barrancos, Moura, Outurela (Oeiras), Mata da Machada (Barreiro) e Casa do Infante (Porto), para além de Mina de S. Domingos (Mértola), Santana de Cambas (Mértola) e S. Amador (Moura). Desenvolveu entre 2011 e 2017 o projecto Museu da Ruralidade-Museu do Território de Castro Verde. É sócio fundador do Campo Arqueológico de Mértola. Autor de cerca de duas dezenas de livros na área da História, do Património e da Poesia, é autor de cerca de uma centena de artigos de Arqueologia, Museologia, História e Património. Escreveu, entre outros, os livros: Mar de um tempo sem âncoras, prosa poética (2018); Memórias de uma mina, Rossio de S. Sebastião - Castro Verde (2013); casas do sul (edição bilingue português e árabe), prosa poética, em colaboração com Santiago Macias (fotografias) e Manuel Passinhas (desenhos) (2013); Imagens à volta da Feira de Castro, em colaboração com António Tito Figueira (fotografias) (2011); Máquinas, Objectos e Memórias da Ruralidade (2011); O sonho do João – A visita do Rei D. Manuel I a Castro Verde, banda desenhada, em colaboração com Joaquim Rosa, Castro Verde (2010); Castro Verde 1910, ano dois da República (2010); Encontros com Barrancos (1994).