BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

A actualidade do património cultural em Portugal

Um projecto

© 2019 Spira

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia excepto no caso de artigos de autor,

nos quais este/a é livre de optar.

JOSÉ ALBERTO FERREIRA

Docente no Departamento de Artes Cénicas da Escola de Artes da Universidade de Évora, onde lecciona disciplinas da área da história e estética do teatro. Membro do Conselho Directivo do Centro de História de Arte e Investigação Artística (CHAIA) da Universidade de Évora, onde é membro colaborador. Tem colaboração dispersa em vários jornais e revistas, nacionais e internacionais. Publicou Uma discreta invençam (2004), sobre Gil Vicente; Por dar-nos perdão (2006), sobre teatro medieval e Da vida das marionetas. Ensaios sobre os Bonecos de Santo Aleixo (2015). Editou e co-editou vários títulos, de que destaca Escrita na paisagem (Porto, Mimesis), e a edição dos textos dos Bonecos de Santo Aleixo: Autos, Passos e Bailinhos (2007), e Teatro do Vestido, um dicionário (Lisboa, Bicho do Mato/TNDM). Colabora com várias organizações de formação, festivais e instituições na área da programação artística e cultural. Fundou e dirigiu o Festival Escrita na Paisagem (2004-2012), no âmbito do qual programou inúmeros projectos e criações de artistas nacionais e internacionais. Foi o curador português do projecto INTERsection: intimacy and spectacle, integrado na Quadrienal de Praga 2011. Curador dos Ciclos de São Vicente (2011-2017). Desde 2018, Director Artístico do Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida.