Buscar

“Sonotomia” será a maior paisagem sonora da Europa



O projecto “Sonotomia” pretende registar, estudar e potenciar a herança sonora europeia. Foi recentemente aprovado pela União Europeia, no âmbito do programa Europa Criativa, e nasceu no Alentejo.


Liderada por Portugal, a que se juntam a Hungria e a Espanha, a iniciativa é coordenada pela Associação Pedra Angular e pelo Festival Terras sem Sombra, um evento da sociedade civil, que se realiza todos os anos com a finalidade de internacionalizar o Alentejo através do património, da música e da conservação da natureza. 


José António Falcão, um dos impulsionadores deste projecto de criação de memória futura, explicou à Rádio Renascença que depois do primeiro encontro, em Odemira, que contou com a presença de alguns peritos, as próximas fases do projecto passam pela realização de residências artísticas, técnicas e científicas em pontos muito específicos. Depois, numa segunda fase, vai ser lançado o repto a um conjunto de criadores para que encontrem um fio condutor para a sua inspiração que lhes permita criar obras que possam ser apresentadas no Festival Terras sem Sombra mas também noutros palcos, noutros festivais dispersos pela geografia europeia. O trabalho deverá ser expandido às escolas de música, aos conservatórios e às universidades.


José António Falcão acrescenta: «Ao mesmo tempo, [com este projecto pretende-se] procurar caracterizar aquilo que é a identidade europeia através dos seus sons. Existe, também aqui, um património imaterial que é de extrema importância e que importa conservar. Este é o repto da União Europeia. Este trabalho vai ser feito também pela Hungria, no que diz respeito ao âmbito propriamente urbano, e depois igualmente pela vizinha Espanha no que diz respeito às paisagens rurais.


Fonte: Rádio Renascença


#MEMÓRIA #PAISAGEMSONORA #ALENTEJO

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.