Buscar

Dia das Bruxas, Dia de Finados, Dia de todos os Santos



A origem da celebração cristã do Dia de Todos os Santos remonta ao século II, quando alguns cristãos começaram a celebrar os que tinham sido perseguidos e martirizados por causa da sua fé.


A comemoração regular começou quando, em 13 de Maio de 609 ou 610, o Papa Bonifácio IV dedicou o Panteão a Maria e a todos os mártires. A data foi mudada quando o Papa Gregório III (731-741) dedicou uma capela em Roma a todos as pessoas que tinham vivido uma existência de acordo com o Evangelho e por isso eram consideradas santas. O Papa também ordenou que a solenidade fosse, daí em diante, celebrada a 1 de Novembro.

O feriado do Dia de Finados, no qual os católicos rezam a fim de ajudar as almas no purgatório a obterem a bem-aventurança celestial, teve sua data fixada em 2 de Novembro durante o século XI pelos monges de Cluny, na França. Embora se afirmasse que o Dia de Finados era um dia santo católico, é óbvio que, na idiossincrasia do povo, que ainda tinha nos seus hábitos muitos costumes de origens pagãs, ainda havia muita confusão. A Nova Enciclopédia Católica afirma que "durante toda a Idade Média, era popular a crença de que, nesse dia, as almas no purgatório podiam aparecer em forma de fogo-fátuo, bruxa, sapo, etc.".


Em Portugal, esta data liga-se à tradição do pão-por-deus: as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o pão-por-deus de porta em porta. Quando pedem o pão-por-deus recitam versos e recebem como oferenda pão, broas, bolos, romãs, nozes, amêndoas ou castanhas, que colocam dentro dos seus sacos de pano. Em algumas povoações, chama-se a este dia o "Dia dos Bolinhos" ou "Dia do Bolinho".


No dia 31 de Outubro, véspera do dia de Todos os Santos, nos países com tradição de herança céltica, existe a crença de que as almas dos mortos descem à terra nos locais de nascimento.

Por isso, nessa noite festeja-se o Dia das Bruxas.


Na história moderna, o dia 1 de Novembro, Dia de Todos Santos, liga-se, é claro, ao evento de extraordinário dramatismo e importância para o Ocidente que foi o Terramoto de Lisboa de 1755.

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.