Buscar

Mais patrimonio.pt


Toda a patrimonio.pt caminha para a maior abertura, a promoção de mais diálogo, mais interacção, mais discussão construtiva, mais partilha, mais liberdade, mais direitos sobre opinar, questionar, discordar, pensar, reflectir sobre as práticas, as políticas, as oportunidades, as necessidades que polvilham o universo do património cultural português.

Setembro de 2018: 6 anos depois do lançamento da patrimonio.pt, novo reforço deste projecto editorial. Já há 1 ano tínhamos promovido um refreshing do website, re-organizado algumas rubricas, trazido novos colunistas. Voltamos agora, 1 ano depois, com a recuperação de 3 rubricas, com um reforço da componente de redes sociais, mais artigos de opinião, e com uma nova política de abordagem aos nossos leitores.

Das 3 rubricas recuperadas, duas delas são-no por nos parecerem facilitar a consulta do leitor – “Calendário” e “A concurso”. Já no caso da rubrica “Lado B”, prende-se com a constante e crescente vontade da plataforma em dar espaço, voz e corpo a projectos de qualidade mas desconhecidos do main stream patrimonial.

Em 2016, escrevemos aqui um texto sobre o Twitter e a importância que julgávamos esta rede social poder vir a ter em Portugal. Contudo, ainda estamos no mesmo patamar de há 2 anos atrás no que diz respeito à utilização em Portugal desta rede. Da nossa parte, insistimos: assim, o Twitter é o único suporte de comunicação das patrimonio.pt exclusivamente na língua inglesa, ponta-de-lança no estabelecer de pontes internacionais do nosso projecto editorial.

Mas há mais mundo nas redes sociais: é o caso do Instagram agora também integrado na patrimonio.pt. Consumido por uma faixa etária que não consome património cultural, a entrada nesta rede por parte da patrimonio.pt reforça a convicção da urgência de adaptarmos as nossas formas de comunicação a este universo de cidadãos mais novos; mas também reitera a nossa convicção inabalável que todos se podem interessar por este recurso transformador que é o património cultural.

Por fim e directamente decorrente desta convicção, contamos com mais artigos de opinião de profissionais do meio, bem como reforçamos o convite ao envio de artigos por parte dos leitores interessados.

Tanto neste último ponto, como nos precedentes, toda a patrimonio.pt caminha para a maior abertura, a promoção de mais diálogo, mais interacção, mais discussão construtiva, mais partilha, mais liberdade, mais direitos sobre opinar, questionar, discordar, pensar, reflectir sobre as práticas, as políticas, as oportunidades, as necessidades que polvilham o universo do património cultural português.

Vamos a isso!


BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.