Buscar

Novo ensaio de Alexandre Sarrazola: “Arqueologia de Salvaguarda. Lei, Território e Desordem”


É em Novembro deste ano que será lançado o tão esperado ensaio “Arqueologia de Salvaguarda. Lei, Território e Desordem” de Alexandre Sarrazola.

Alexandre Sarrazola é arqueólogo e escritor. Tem integrado projectos de investigação como o do Povoado Tardo-Romano de Cacia/Aveiro no âmbito do Plano Nacional de Trabalhos Arqueológicos do Ministério da Cultura e, mais recentemente, no âmbito do Projecto Lisboa Ribeirinha, este a mote das descobertas de estruturas náuticas e navais de Época Moderna na margem direita do Tejo. Coordenou também os trabalhos de descoberta do Fundeadouro Romano de Olisipo que deram origem ao documentário homónimo estreado no Cinema São Jorge em 2016.

Na actual conjuntura nacional e europeia, é fundamental assumir o desenvolvimento social e económico na vertente em que este concerne à qualidade de vida das populações, focando especial atenção sobre o Património Cultural. A aplicação do conceito de desenvolvimento sustentável no presente, preparando as condições para a cidadania no futuro, não pode deixar de se alicerçar numa construção plurifacetada do passado, projectado na vida social sob a forma de memória colectiva. Da moldura jurídica que enquadra a arqueologia da Salvaguarda, ressalta louvável programa de intenções cuja real aplicação - na espuma dos dias - importa aferir. Tal demanda é o mote deste ensaio.

Até 20 de Setembro, os leitores podem adquirir o livro a preço reduzido. A subscrição poderá realizar-se online, aqui.

O lançamento está previsto para 24 de Novembro, pelas 16h00, na Livraria Ler Devagar (Lx Factory).

#ARQUEOLOGIA #LIVROS #PATRIMONIOCULTURALIMATERIAL

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.