Buscar

Prémio Valmor e Municipal de Arquitectura de 2015


O projecto de alteração dos Terraços do Convento do Carmo, localizados no Largo do Carmo, em Lisboa, com autoria dos Arquitectos Álvaro Siza Vieira e Carlos Castanheira, promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, foi o vencedor do Prémio Valmor e Municipal de Arquitectura de 2015.

Finalizado em 2015, o projecto integrava o Plano de Pormenor da Recuperação da Zona Sinistrada do Chiado, criado na sequência da recuperação/reabilitação da área ardida no grande incêndio de 25 de Agosto de 1988.

Executado de forma gradual, o Plano não incluía inicialmente a ligação do Pátio B às ruínas da Igreja do Carmo, ao largo do Carmo e ao elevador de Santa Justa. No entanto, a partir de 2007, considerou-se necessária esta adição, pensada num percurso de lógica urbana, refazendo o que já existia anteriormente e promovendo a revitalização de espaços abandonados no coração da cidade, através da criação de um novo miradouro nos terraços junto ao convento, até aí ocupados com “barracões” da GNR. Curiosamente, estes terraços surgiam já desenhados numa carta de 1850 de Filipe Folque, um político e militar.

Os novos estudos então realizados para a execução do projecto, consideravam já as novas premissas resultantes de mudanças na realidade de Lisboa, constituindo assim este um projecto estruturante e estratégico para a Baixa – Chiado que conclui o estabelecido no Plano de Pormenor e nos planos particularizados para esta zona. O Plano de Ligação do Pátio B ao Largo do Carmo e Terraços do Carmo começou como um todo. O percurso criado permite a descida até à Rua do Carmo ou Rua Garrett desde o Largo do Carmo, por meio de rampas, escadas e também por elevador público incorporado na recuperação do Edifício Leonel, que suporta parcialmente o acesso, em ponte, desde e para o Elevador de Santa Justa.

Os Terraços do Carmo, cujo chão em calçada portuguesa é pontuado aqui e ali por pequenos relvados, Foram pensados para serem espaços públicos de lazer, oferecendo uma bela vista do Rossio e do castelo. Ficam junto a dois monumentos históricos, o Elevador de Santa Justa e as ruínas do Convento do Carmo, e têm um bar com esplanada.

Fonte: LISBON LUX

#ARQUITECTURA

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.