Buscar

O Património como recurso educativo: o exemplo do concelho de Sesimbra


No artigo anterior, apresentei de uma forma geral as potencialidades educativas patrimoniais de um dado território. Desta vez, quero mostrar como o património pode e deve ser encarado como um recurso educativo pela Escola.

Fotografia de capa: Capela do Espírito Santo dos Mareantes de Sesimbra. Patrícia Azevedo

Sesimbra é, por excelência, um concelho patrimonialmente rico. É possível, em meia dúzia de passos, recuar 155 a 135 milhões de anos e falar do processo de fossilização, do tempo geológico, da fauna e da flora do Jurássico e Cretácico, dos dinossáurios ou da extinção destes seres magníficos. São três as jazidas de icnofósseis preservadas no concelho (Pedreira do Avelino, Pedra da Mua e Lagosteiros) e passíveis de visitas e aulas substancialmente ricas. Veja aqui mais informações acerca das mesmas.

Visita escolar à Jazida de Icnofósseis dos Lagosteiros.
Foto: Museu Municipal de Sesimbra

Sesimbra possui ainda várias grutas naturais e outras jazidas, de onde surgiram diversos achados arqueológicos que testemunham a passagem do Homem nesta zona. Artefactos datados do Paleolítico até à Idade Média podem ser vistos no Núcleo de Arqueologia do Castelo de Sesimbra. Uma das ofertas do Serviço Educativo do Museu Municipal de Sesimbra é a actividade “Escavação Arqueológica” que faz as delícias dos pequenos “arqueólogos”.

Realização da actividade “Escavação Arqueológica” do 
Serviço Educativo do Museu Municipal de Sesimbra.
 Foto: Patrícia Azevedo

Mas o Património também se faz de gente com o seu saber-fazer, de costumes e tradições ou de memórias. Nas suas diferentes acções (visitas orientadas a escolas ou outros grupos, conversas sobre o património local, etc.), a equipa do Museu Municipal envolve a comunidade e aproxima crianças e jovens às mais diferentes áreas patrimoniais. São exemplo disso as visitas das escolas à Doca Pesca, fazendo a ponte entre o passado e o presente das Artes da Pesca; ou das visitas acompanhadas pelo Sr. Jerónimo Marcelino (mais conhecido por Cholita), pastor na Azóia, ou pelo Sr. Manuel Félix dos Santos que outrora trabalhou na Moagem de Sampaio.

Visita escolar à Doca Pesca de Sesimbra. Foto: Patrícia Azevedo

E se a aula for dedicada à Idade Medieval, pode muito bem ser realizada no piso inferior da Capela do Espírito Santo e dos Mareantes de Sesimbra, em plenas ruínas consolidadas de um Hospital Medieval que tem, por acréscimo, os curiosos grafitos de embarcações datados do séc. XVIII.

Visita Escolar ao Hospital Medieval, na Capela do Espírito Santo dos Mareantes de Sesimbra.
Foto: Patrícia Azevedo

Uma aula de Estudo do Meio, de História, de Ciências ou de Geologia ganha uma nova proporção quando vivida de uma forma entusiástica em locais como estes que o concelho de Sesimbra possui.

#HERITAGEKIDS #EDUCAÇÃO #ESCOLA

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.