Buscar

8 de Março: uma data que já é património


As origens do Dia Internacional da Mulher chegam a 1857. A 8 de Março um grupo de trabalhadoras da indústria têxtil organizou uma marcha em Nova Iorque para exigir melhores condições de trabalho, a jornada diária reduzida para 10 horas e direitos iguais para homens e mulheres. Cinquenta e um anos depois, a 8 de Março de 1908, um outro grupo de trabalhadoras em Nova Iorque escolheu a data para avançar para uma greve, homenageando as antecessoras. Queriam o fim do trabalho infantil e o direito de votar.

Manifestação da União das Costureiras, Nova York, 1910

O primeiro dia consagrado às mulheres e aos seus direitos surgiu um ano depois, assinalando essa greve. Nos Estados Unidos, a 28 de Fevereiro de 1909, o Partido Socialista da América instituiu o Dia Nacional da Mulher. No ano seguinte, na Conferência Internacional das Mulheres Socialistas em 1910, em Copenhaga, foi aprovada uma resolução que propunha seguir o exemplo norte-americano, dando-lhe um carácter universal. O Dia Internacional das Mulheres nasceu aí e as comemorações foram-se estendendo pela Europa.

Na Rússia, o Dia Internacional da Mulher começou a ser celebrado em 1913, e acontecia no último domingo de Fevereiro. Ficou para a história o ano de 1917, durante a Primeira Guerra Mundial: a 23 de Fevereiro (8 de Março, no calendário gregoriano) centenas de trabalhadoras de fábricas têxteis entraram em greve e saíram à rua num protesto que pedia Pão e Paz.

Manifestação no dia Internacional da Mulher, Rússia, 1917

As diversas referências a 8 de Março nas lutas das mulheres terão levado as Nações Unidas a eleger a data oficialmente como Dia Internacional da Mulher em 1975.

Fonte: TSF

#HISTÓRIA #costumes

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.