Buscar

Trilhando o caminho rumo a Património


“A peregrinação a Santiago de Compostela é um dos principais eventos culturais da Europa da Idade Média. Teve uma grande influência tanto sobre as artes, como sobre a civilização de numerosos países da Europa ocidental. As diferentes estradas seguidas pelos peregrinos convergiam todas em Santiago de Compostela aos pés do túmulo do apóstolo e em todas estão espalhadas obras de arte e de criação arquitectónica. (…) Acrescenta-se a isso que o Caminho de Santiago é ainda, nos nossos dias, percorrido por inúmeros peregrinos. O Caminho de Santiago não tem equivalência se considerarmos a sua influência importante e mesmo fundamental na formação da Europa do Oeste” (in Avaliação apresentada à UNESCO para a inscrição do Caminho de Santiago na lista do património mundial – ICOMOS, Outubro 1993).

Nos últimos anos mais peregrinos têm caminhado rumo a Santiago de Compostela pelo Caminho Português, verificando-se uma evolução consolidada desse aumento. No ano de 2015 foram mais de 43 mil peregrinos, registando-se um aumento de 16% face ao ano anterior. Por outro lado, também aumentou o número de peregrinos que percorrem o caminho no sentido inverso com destino a Fátima.


BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.