Buscar

Exposição "NEIGHBOURHOOD: Where Alvaro meets Aldo"


A Galeria de Exposições da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) recebe a exposição "Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo", com curadoria de Nuno Grande e Roberto Cremascoli, patente desde a passada segunda-feira, dia 18 de Junho.

Esta é já a terceira versão de uma exposição inicialmente pensada para um formato site specific na ilha da Giudecca, em Veneza, tendo já passado também pela Garagem Sul do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e surgindo agora como um momento de balanço após três anos de trabalho em torno deste projecto.

No Porto, são apresentados conteúdos que dão a conhecer o processo de investigação que resultou na exposição e que realçam a sua importância – as viagens com Álvaro Siza, as cidades e os habitantes dos seus bairros sociais. O ponto de partida para este projecto foi dado pela representação oficial portuguesa na XV Bienal de Arquitectura de Veneza, que escolheu, como tema central, o notável trabalho de Álvaro Siza no domínio da habitação social, abarcando os seus projectos em diferentes contextos – Campo di Marte (Veneza); Schlesisches Tor (Berlim); Schilderswijk West (Haia); e Bairro da Bouça (Porto) -, neles evidenciando a sua experiência de participação social, enquanto reflexo de uma compreensão democrática da cidade, da cidadania e da memória colectiva, também próxima do pensamento do seu contemporâneo Aldo Rossi. No início de 2016, alguns meses antes da inauguração da Bienal de Veneza, Álvaro Siza regressou, a convite dos curadores, aos quatro bairros sociais que constituem o centro desta exposição. No Porto, em Veneza, em Haia e em Berlim, Siza visitou e conviveu com os diferentes residentes, entre antigos e novos vizinhos, percebendo a evolução dos seus habitats, mas também as principais transformações sociais e urbanas ali ocorridas, e hoje partilhadas por muitas outras cidades europeias: processos de imigração, guetização, gentrificação e turistificação. Essas visitas e esses vizinhos foram retratados em imagens de diferentes suportes, respectivamente mostradas no exterior e no interior do Pavilhão de Portugal. Tratam-se de verdadeiros documentos da vida quotidiana, só possíveis graças à boa vontade dos residentes. Esses registos foram produzidos por uma qualificada equipa profissional e multidisciplinar, constituída por Cândida Pinto e Rodrigo Lobo e Jordi Burch e Nicolò Galeazzi. Integram também a exposição inúmeros outros documentos cedidos pelo Canadian Centre for Architecture (CCA) e pelo arquivo Drawing Matter, em Inglaterra, parceiros institucionais, que, em conjunto com o ATER Venezia, o IUAV, a Municipalità di Venezia – Murano – Burano, a UNESCO Venezia, o Instituto Camões, a Embaixada de Portugal em Itália, a Ordem dos Arquitectos Portugueses e a Casa da Arquitectura, se revelaram essenciais para a concretização desta iniciativa. A exposição é ainda acompanhada por um catálogo, já disponível nas livrarias, que reúne importantes textos interpretativos da obra de Álvaro Siza e dos lugares onde esta se insere, dos seguintes autores: Mirko Zardini, Alberto Ferlenga, Andrea Barina, Adri Duivesteijn, Brigitte Fleck, Alexandre Alves Costa e Vittorio Gregotti. A inauguração da exposição, que decorreu na passada segunda-feira, dia 18 de Junho, foi antecedida pela entrega da Medalha de Mérito da Universidade do Porto ao arquitecto Álvaro Siza. A exposição "Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo" é uma parceria entre a FAUP e a Direcção-Geral das Artes (DGArtes), e conta ainda com o apoio da CIN, Cerâmica Vale da Gândara e da Niepoort, da Fundação EDP, Fundação Millennium bcp, Lusitania Seguros e a Otiima. São parceiros media a SIC e o Expresso e Parceiro Estratégico a TAP Air Portugal‎.

Irá estar patente na Galeria de Exposições da FAUP até 17 de Setembro de 2018, de Segunda a Sábado, das 10h00 às 19h00. A entrada é livre. Saiba mais aqui.

#EXPOSIÇÃO #ARQUITECTURA #PORTO

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.