BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

A actualidade do património cultural em Portugal

Um projecto

© 2020 Spira

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.

Buscar

Dias do Património a Norte - Sé de Vila Real


No Ano Europeu do Património Cultural, a Direcção Regional Cultura Norte em parceria com os municípios locais, aposta na descentralização e na oferta cultural disseminada pelo território, apresentando um projecto de turismo cultural inovador, agregador e atractivo, que utiliza como instrumentos fundamentais a programação cultural, o trabalho de mediação com as comunidades e a comunicação ao serviço da qualificação da experiência turística e da competitividade da economia regional.

Ao longo de seis meses (de Abril a Setembro) a iniciativa "Dias de Património a Norte" vai percorrer oito lugares patrimoniais da região, com uma programação artística, cultural e gastronómica, desenhada com o traço da identidade singular de cada território. Partindo das especificidades de cada lugar, foi desenhada uma experiência única e particular, oferecendo, ao longo de dois dias, uma programação que irá impregnar de novas memórias os espaços, visitantes e comunidades.

Esta é já a quarta iniciativa do Ciclo "Dias do Património a Norte" (cuja inauguração ocorreu em Abril, no Mosteiro de Arouca), que agora chega a Vila Real.

O dia começa com uma Visita-Jogo, orientada para os mais novos, que os incentiva a percorrer e descobrir segredos da Sé nunca antes revelados. De seguida, o concerto "Mão Verde” da Capicua e Pedro Geraldes, fará entoar batidas, rimas e jogos de palavras que vão animar os pequenos assistentes.

Ao início da tarde, no interior da Sé, são convidados a conversar sobre o Património e a Europa. E quem melhor para nos dar a conhecer a história e estórias deste legado se não os elementos da própria comunidade vilarealense? São eles que irão guiar uma visita singular, cunhada por um olhar único e uma perspectiva íntima sobre a Sé de Vila Real.

A emblemática tradição do Covilhete é apresentada num mini-documentário pelas mãos do chef Tiago Emanuel Santos e pelo olhar de Vasco Mendes, numa visão conjunta da história de outros tempos desta iguaria.

Ao final da tarde, no exterior do Conservatório, um grupo de alunos do Conservatório surge como representação da comunidade local e, com a coordenação do grupo Lavoisier, brindando os participantes com um repertório original. Para fecho do programa, e com a Sé como enquadramento, a guitarra portuguesa faz-se ouvir pelas mãos do notável guitarrista Pedro Caldeira Cabral.

Veja aqui o Programa.

#PATRIMÓNIO #CULTURA #NORTE #VILAREAL #ACTIVIDADES #VISITASGUIADAS #CONCERTOS #DOCUMENTÁRIO