Buscar

Colecção Estudos de Museus - A Constituição de uma Coleção Nacional. As Esculturas de Ernesto Vilhen


A obra A Constituição de uma Coleção Nacional. As Esculturas de Ernesto Vilhena da autoria de Maria João Vilhena de Carvalho, décimo volume da colecção “Estudos de Museus” promovida pela Direcção-Geral do Património Cultural e editada pela Caleidescópio, foi lançada no passado dia 23 de Janeiro, no Museu Nacional de Arte Antiga.

Focando-se no comandante da marinha Ernesto Jardim de Vilhena (1876-1967), um dos mais importantes coleccionadores de arte em Portugal da primeira metade do século XX, com fortuna adquirida na gestão colonial, o livro analisa o programa científico coleccionista que Vilhena desenvolveu, um verdadeiro "feito memorável para Portugal", num método que o diferenciou dos outros coleccionadores, pelo seu "singular entendimento da história da escultura e do património nacionais".

Os núcleos da sua colecção, alienados após a sua morte, com 1.500 esculturas doadas ao Estado em 1969 pelos herdeiros de Vilhena e incorporadas no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), o que resultou na alteração da identidade da histórica colecção museológica retratada neste trabalho da investigadora, persistem ainda como referências no património nacional português.

A colecção “Estudos dos Museus” nasceu da constatação da carência de publicações de referência em Língua Portuguesa na área dos museus e da Museologia, designadamente estudos de grande fôlego e de sínteses sobre a História e os desafios dos museus portugueses. Se esta ausência no mercado editorial era um facto, em paralelo notava-se o aumento de teses de doutoramento neste domínio, aprovadas em diversas universidades nacionais, que acabavam por ficar reduzidas ao conhecimento de um círculo restrito de investigadores e estudantes, ao não serem editadas. A Coleçcão" Estudos de Museus" visa colmatar essa lacuna, constituindo, para o efeito, um Conselho Editorial formado por docentes de várias universidades portuguesas, que selecionam anualmente os títulos a editar, que poderão interessar não apenas a investigadores, estudantes e profissionais de museus mas a todos aqueles que se interessam pelo património cultural e que são visitantes e utilizadores dos museus.

Estes trabalhos de investigação permitem lançar luz sobre aspectos ainda não conhecidos da realidade museológica nacional, ampliar o conhecimento sobre a vida e obra de ilustres museólogos portugueses e reflectir sobre as formas de organização dos museus e das suas entidades de tutela.

Veja aqui os restantes títulos já editados:

Joana Baião, Museus, Arte e Património em Portugal. José de Figueiredo (1871-1937)

Clara Frayão Camacho, Redes de Museus e Credenciação. Uma Panorâmica Europeia

Inês Ferreira, Criatividade nos Museus. Espaços Entre e Elementos de Mediação

Ana Carvalho, Museus e Diversidade Cultural. Da Representação aos Públicos

Duarte Freitas, Memorial de um Complexo Arquitetónico enquanto Espaço Museológico. O Museu Machado de Castro

Adelaide Duarte, Da Coleção ao Museu. O Colecionismo Privado de Arte Moderna e Contemporânea em Portugal

Patrícia Roque Martins, Museus (In)Capacitantes. Deficiência, Acessibilidades e Inclusão em Museus de Arte

Emília Ferreira, Lisboa em Festa: A Exposição Retrospetiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola, 1882, Antecedentes e Materialização

Maria da Luz Sampaio, Da Fábrica para o Museu. Identificação, Patrimonialização e Difusão da Cultura Técnico-Industrial

#MUSEUS #PATRIMONIO #MUSEOLOGIA #LIVROS

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.