top of page

Conheça mais alguns dos Docentes do Curso de Gestão do Património Cultural Nova SBE / Spira


A Nova SBE lançou o primeiro programa para executivos em Gestão do Património Cultural em Portugal, em parceria com a Spira e patrocinado pela Fundação Millennium BCP. A 1ª edição tem data marcada para o próximo dia 16 de fevereiro de 2018 e estende-se até 22 de junho.

A pioneira formação para executivos em Gestão do Património Cultural reúne docentes especialistas nacionais e estrangeiros, representativos das várias dimensões do Património Cultural, dos museus aos monumentos, passando pelos projetos de território.

Adicionalmente, o programa contempla a opção de embarcar numa Viagem de Estudo exclusiva a vários equipamentos e projetos no Norte do país, tais como unidades produtivas com caráter turístico, fundações culturais e projetos de âmbito territorial, contemplando aulas a serem ministradas pelos responsáveis dos mesmos no próprio local.

Saiba mais sobre o programa aqui.

Carlos Coelho

Docente

Uma das grandes referências portuguesas no domínio da construção e gestão de marcas, conduziu, ao longo de 25 anos, centenas de projectos de algumas das marcas mais relevantes em Portugal, como o Multibanco, Telecel/Vodafone, Yorn, Galp Energia, RTP, Tv Cabo, CTT Correios, TAP Portugal, Leya, Sonae. É autor de diversos estudos sobre tendências e modelos teóricos de marcas, dos quais se destaca o estudo de organização tipológica ivity Brand Types. É desde Janeiro de 2007 fundador e presidente da Ivity Brand Corp uma consultora internacional de criação, inovação e gestão de marcas onde já acumulou mais de 40 prémios entre os quais a eleição em 2008 como Empresa do ano e o prémio para a melhor projecto de Branding com a marca LEYA; Grande Prémio de Design 2010 pela M&P e Grande Prémio 2010 do Clube de Criativos de Portugal e empresa do ano de 2010. É fundador do World Bank of Creativity e desde Setembro de 2007 é conselheiro do IPAM para a área de tendências e inovação do ensino.

Juan Carlos Prieto

Docente

Arquitecto licenciado pela Universidade de Valladolid, desempenha as funções de Diretor-geral da Fundação Santa Maria la Real desde 1994. Ao longo destes anos, participou no desenvolvimento do programa Atelier-Escola e na transformação destes programas formativos em várias iniciativas de natureza empresarial como a Enciclopédia do Românico da Península Ibérica, Ornamentos Arquitectónicos, Pousadas do Românico, Património & Restauro, Residência de Terceira Idade, Canal Património, Ofícios em Rede, etc. Em paralelo com as responsabilidades de gestão da Fundação, participa desde 2010 na coordenação do Plano de Conservação e Restauro das Igrejas Românicas da Comuna de Campoo, promovido pela Fundação Caja Madrid e pelo Governo da Cantábria, do Plano de Conservação Românico Norte, promovido pela Junta de Castela e Leão e do Plano do Românico de Guadalajara em vigor, promovido pela Junta das Comunidades de Castilha La Mancha. Igualmente participa na direcção do Plano Românico Douro Atlântico (Espanha-Portugal), promovido pela Fundação Iberdrola, a Junta de Castela e Leão e o Ministério da Cultura de Portugal. Preside a Associação de Entidades de Património Cultural (AEPC) desde 2013. É, desde 2014, vice-presidente da AEICE, Cluster de Habitat e Construção.

Thibault Manchon

Docente

Thibault Manchon lançou a CULTIVAL em 2000. O conceito inicial era executar visitas guiadas nos bastidores nos teatros durante o dia para criar novas receitas com custos e riscos mínimos para os teatros! Ao longo dos anos, os principais monumentos decidiram abdicar de parte ou da totalidade do seu departamento de visitantes para a CULTIVAL. Esta solução tem vindo a tornar-se uma prática comum em França, oferecendo muitos benefícios. Hoje, a CULTIVAL é um ator principal na descentralização de monumentos como a Torre Eiffel, a Ópera Nacional de Paris, mas também nas fundações, museus, estádios de cinema ou, recentemente, no Estádio de França. Mais de 500.000 visitantes, 30 locais, uma equipa de 45 funcionários.

logolettpreto.png
bottom of page