Buscar

Helena Almeida em exposição na Tate Modern


Tela Habitada, 1976

Duas séries da artista portuguesa Helena Almeida integram a exposição da colecção permanente da Tate Modern, em Londres, devendo ficar no espaço durante um ano, até 31 de Dezembro de 2018.

Com curadoria de Matthew Gale, as peças “Tela Habitada” (fotografia) e “Desenho (com pigmento)”, integram a ala In the Studio/No Atelier, um espaço focado na relação entre o indivíduo e a obra da arte, que inclui obras de artistas como Mark Rothko, Bridget Riley e Gerhard Richter.

Na sua página, o museu refere que as obras de Helena Almeida, agora em destaque, criadas entre 1995 e 1999, “salientam a posição do seu corpo, e em particular das mãos, na preparação de acções que se prepara para realizar e documentar com uma combinação de fotografia e pintura”.

A Tate Modern possui no seu acervo cerca de 40 obras da artista portuguesa, tendo as duas séries em questão sido adquiridas pelo museu londrino em 2012. Esta não é a primeira vez que Helena Almeida expõe na Tate Modern, tendo integrado a exposição colectiva “A Bigger Splash: Painting after Performance”, sobre pintura e performence na arte desde 1950, ao lado de artistas como Jackson Pollock e David Hockney.

A obra de Helena Almeida já foi alvo de exposições em alguns dos mais importantes e reconhecidos museus mundiais, tendo representado Portugal na Bienal de Veneza em 1982 e em 2005, e recebido os prémios PhotoEspaña, em 2003, e BESphoto, em 2005. Em 2013, apresentou uma das maiores exposições individuais no espaço BES Arte & Finança, em Lisboa, sob o título "Andar, abraçar", integrando obras inéditas, algumas nunca apresentadas em Portugal. Já em 2015-2016, o Museu de Serralves, no Porto, dedicou-lhe uma grande exposição, com o título "A minha obra é o meu corpo, o meu corpo é a minha obra", depois apresentada em Paris, no Museu Jeu de Paume, e em Bruxelas, no Wiels - Centre d’Art Contemporain, com o título "Corpus". Em 2017, o Art Institute, em Chicago apresentou a exposição “Helena Almeida: Work is never finished”, a primeira mostra individual da artista nos Estados Unidos.

O seu trabalho integra ainda colecções de museu como The Museum of Modern Art (MoMA), em Nova Iorque e Museu Nacional de Arte Reina Sofia, em Madrid.

Para 2018, Helena Almeida tem prevista uma exposição individual de novos trabalhos na Galeria Helga de Alvear, em Madrid.

#MUSEUS #ARTE #ARTECONTEMPORÂNEA #TATEMODERN

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.