Buscar

Sector da Conservação e Restauro propõe medidas e apoios específicos no âmbito da pandemia



Com a paralisação do sector do turismo e das instituições culturais, com constrangimentos associados ao sector da construção e reabilitação, e suspensão de concursos públicos considerados não essenciais nesta fase, muitas empresas viram-se forçadas a suspender a sua actividade, ou a uma redução drástica na mesma. Este facto, juntando à indefinição existente quanto à duração do período que se vive, a um tecido económico frágil e a uma actividade ainda sem o reconhecimento por parte do Estado, permitem antecipar um cenário que será sempre de perdas pesadas para profissionais e empresas da conservação e restauro.


A Associação Profissional de Conservadores-restauradores de Portugal (ARP) apresentou um conjunto de propostas ao Ministério da Cultura e Direcção-geral do Património Cultural, que em articulação com as medidas já em vigor, visam atenuar o impacto da Covid-19 para profissionais e empresas do sector da Conservação e Restauro.


A par das medidas já anunciadas pelo governo no sentido de apoiar trabalhadores e empresas no actual contexto, a ARP considera igualmente importante que venham a ser implementadas outras que atentem à especificidade do sector (uma vez que as linhas existentes no sector cultural têm vindo a ser orientadas apenas para as Artes), e que permitam responder à situação actual, mas também ao momento em que a actividade económica venha a ser reestabelecida plenamente.


As propostas podem ser consultadas aqui.


#CONSERVAÇÃOERESTAURO #FICAREMCASA

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.