Buscar

“De Gaia a Vénus: o poder da Deusa-mãe”: visita guiada celebrativa do Dia da Mãe


4 Maio | 11h | Casa-Museu Medeiros e Almeida

A Casa-Museu Medeiros e Almeida celebra um dos maiores poderes da Mitologia Clássica através de uma visita guiada às suas colecções sob o tema “De Gaia a Vénus: o poder da Deusa-mãe”. Trata-se de uma autêntica viagem no tempo até aos segredos da cultura greco-romana nas colecções da Casa-Museu.

A visita, organizada em parceria com o Mythos, projecto de partilha, divulgação, pesquisa e exploração da mitologia greco-romana, será conduzida por André Ferreira, investigador e responsável por esta entidade.

“Os deuses que os gregos adoravam e que nós todos conhecemos não surgiram de repente. A história deles vem do principio do tempo. Num tempo que surge após o Caos e que é conhecido como o poder da Deusa-Mãe. Segundo Hesíodo, do Caos surgiu a Mãe Terra. Com o seu filho Urano (o céu) surgiram as flores, as árvores, os animais e uma legião de divindades que perpetuaram essa força feminina. As titânides, as deusas olímpicas, os monstros femininos, as oceânides ou até mesmo as simples mortais descendentes dos deuses dominaram a Terra até aos nossos dias". É assim que é descrito o infinito poder da Deusa-Mãe Eros, salienta o autor da visita.

André Ferreira sublinha ainda que, as narrativas míticas mais aclamadas de sempre, tornaram-se uma verdadeira fonte de inspiração nas diferentes manifestações de arte, como a tapeçaria, a relojoaria, a pintura ou até mesmo mobiliário: “Um verdadeiro alento que podemos testemunhar nas colecções daCasa-Museu Medeiros e Almeida. Neste espaço cultural, no coração de Lisboa. Ceres, Prosérpina, Vénus, Juno, Salácia Esmirna, Nyx são "senhoras, rainhas e mães" - uma manifestação constante que nos transmite o poder das grandes Mães do Universo dos Mitos Clássicos.

Inscrições: mithosgrecoromanos@gmail.com

Mais informações

#Mitologia #CasaMuseu #VISITASGUIADAS

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.