Buscar

O Balanço da 1ª edição da Bienal AR&PA – Bienal Ibérica de Património Cultural


A 1ª edição da Bienal, Amarante, 2017

Decorreu entre os dias 13 e 15 de Outubro a Bienal AR&PA – Bienal Ibérica de Património Cultural, nesta que foi a 1ª edição do evento em Portugal após a fusão da Feira do Património com o evento espanhol AR&PA - Bienal de la Restauración y Gestión del Património.

Dedicada ao tema da Gestão Cultural, e com o Centro Histórico de Amarante como pano de fundo, a edição de 2017 encheu vários pontos da cidade com diversas actividades para profissionais do sector cultural mas também para o público generalista de todas as idades.

O evento contou assim com a presença de 75 entidades de nacionalidades portuguesa, espanhola e francesa que se dividiram pelos seus vários pólos: a zona ribeirinha da cidade recebeu o Espaço Expositivo, enquanto na Casa da Calçada decorreu o Seminário Internacional “Descentralização da Gestão Patrimonial”, complementado pelo debate decorrente de diversas Apresentações Técnicas que incluiram Jornadas EVoCH, 
Emergências e Riscos em Património Cultural, Encontros Espanha – Portugal e Innovation Point – num total de 49 apresentações de especialistas e cerca de 350 participantes.

A Bienal contou ainda com uma forte componente de Educação Patrimonial através da realização de mais de 81 acções e um total de 1000 participantes: “As Escolas vão ao Património” integrou a visita de 5 escolas à Bienal AR&PA, enquanto os Roteiros “Aproximem-se! Aqui vou eu, aqui vamos nós!” decorreu em parceria com a Universidade Sénior e o Colégio de São Gonçalo, colocando crianças e séniores a apresentar pontos de interesse da cidade.

Concertos, video mapping, visitas guiadas, roteiros e ainda a primeira edição da Corrida do Património: foram 24 actividades de Programação Cultural que incluíram concertos nocturnos pela Orquestra do Norte e pelo Coro Anima Mea, sessões de video mapping com o tema do Românico pelo Atelier Ocubo, Visitas guiadas à Rota do Românico
, à Igreja de S. Gonçalo e ao Museu Amadeu Sousa Cardozo
e Roteiros sobre a história de Amarante, doçaria tradicional e vinho da região.

No final do evento teve lugar a 3ª edição do Prémio Internacionalização do Património, com a Parques de Sintra - Monte da Lua a receber o 1º Prémio, a Património do Tempo o 2º prémio e a In Situ o 3º prémio. Estas entidades terão a sua participação na Bienal AR&PA 2018 em Valladolid comparticipada pela Spira e pela Junta de Castela e Leão.

Veja o video final da edição de 2017

Da Feira do Património à Bienal

A Feira do Património foi criada pela Spira – revitalização patrimonial (www.spira.pt) – com o intuito primeiro de congregar agentes diversos do sector e apresentar o trabalho e projectos que estes desenvolvem ao público em geral e a todos os que se interessam pelas matérias relacionadas com o património cultural, seguindo o modelo de eventos congéneres que já acontecem em países vizinhos: Espanha, França, Itália, Alemanha, entre outros, que contam já com mais de 15 anos de existência. Paralelamente, pretendia-se igualmente promover o sector do Património Cultural enquanto bem que cria valor económico e social, sendo factor de atracção turística, gerador de receitas e fomentador do emprego.

Assim, a primeira edição da Feira do Património decorreu nos dias 18, 19 e 20 de Outubro de 2013 no Museu de Arte Popular em Lisboa e foi dedicada ao tema “Economia do Património”. Com a presença de 42 entidades e uma diversificada programação paralela que incluiu um Seminário Internacional, debates, Heritage Talks e cerca de 24 actividades, entre actuações, concertos e ateliers, esta registou uma afluência de 2.120 visitantes.

A segunda edição do certame decorreu nos dias 10, 11 e 12 de Outubro de 2014 na Casa da Memória em Guimarães, na qual participaram 40 entidades com representação de todas as regiões de Portugal, exceptuando Madeira e Algarve, e contou com cerca de 3200 visitantes e várias acções paralelas, sendo a programação cultural uma aposta constante da organização.

A terceira edição da Feira do Património decorreu de 9 a 11 de Outubro de 2015, no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra, e reuniu 72 entidades de todas as regiões de Portugal, exceptuando a Madeira, e contou pela primeira vez contou com a participação de um país convidado, os Emirados Árabes Unidos. Cerca de 8600 pessoas visitaram a Feira durante os seus três dias de duração, durante os quais tiveram lugar cerca de 40 acções de programação paralela, entre as quais 2 concertos nocturnos, sessões de video mapping, workshops, entre outros.

Após três edições da Feira do Património em Portugal, este fundiu-se com o evento espanhol AR&PA - Bienal de la Restauración y Gestión del Património, promovido pela Junta de Castela & Leão e que desde 1998 se tem vindo a realizar em Valladolid. A agora AR&PA – Bienal Ibérica de Património Cultural é pois um evento de dimensão ibérica resultado da parceria estabelecida entre a Spira e a Junta de Castela & Leão e com o propósito de trazer mais escala e potenciar sinergias entre os agentes do sector do património cultural.

Perspectivas futuras

Depois da primeira edição conjunta em Amarante, a Bienal AR&PA regressa a Valladollid em 2018, para a 2ª edição do evento Ibérico. Futuramente, prevê-se que nos anos ímpares, como 2017, esta aconteça em Portugal, sendo que a Bienal manter-se-á itinerante. As futuras localizações serão escolhidas entre as cidades portuguesas que apresentaram candidaturas para Património da UNESCO. Nos anos pares, o evento decorrerá sempre em Valladollid.

Para as edições futuras, espera-se que a Bienal continue a ser uma oportunidade para dar palco ao património cultural português no âmbito ibérico, dando a conhecer ao público em geral os “bastidores” dos monumentos e dos museus, mostrando que por detrás do que vêem nas suas visitas está um vasto trabalho multidisciplinar e com fortes perspectivas de crescimento.


BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/16

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.