Buscar

100 Anos de Património: os filmes


Por ocasião da Exposição de 100 Anos de Património, produziram-se 6 filmes que retratam a história da evolução do conceito patrimonial até aos nossos dias, mas também as dinâmicas das instituições e das acções da sociedade civil que lhe deram forma. Sendo importantes documentos visuais e tendo passado bastante desapercebidos por ocasião da Exposição de 2010, em estreita parceria com a DGPC recuperamo-los aqui para que todos os possam conhecer.

Sobre a Exposição

Integrada nas comemorações do centenário da República e contando com o apoio mecenático da Fundação EDP, o apoio da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e a colaboração de dezenas de entidades públicas e privadas, a Exposição 100 Anos de Património pretendeu reflectir a evolução dos conceitos e da prática no Património em Portugal, englobando os antecedentes pré-republicanos e evoluindo até à actualidade. A complexidade do tema ficou demonstrada na própria extensão da exposição, estruturada cronologicamente em cinco núcleos, procurando deixar espaço para outras abordagens e interpretações possíveis e chamando a atenção do visitante para dois aspectos fundamentais sempre presentes ao longo do tempo do Património - a memória, sem a qual não seria concebível o nosso presente e uma perspectiva de futuro, e a identidade, que nos permite reconhecermo-nos e reencontrarmo-nos nas nossas particularidades e nas nossas diferenças, num mundo gradualmente mais globalizado e uniformizado. (Fonte: DGPC) Filme 1 A Exposição

Filme 2 Os Fundamentos

Filme 3 A República e a "criação" do Património (1910-1932)

Filme 4 Os monumentos da Nação: "restaurar, restaurar, restaurar" (1932-1964)

Filme 5 Depois da Carta de Veneza (1964-1980)

Filme 6 Sociedade, cidadania e modernização das políticas do Património (1980-2010)

#PATRIMÓNIODAHUMANIDADE #FILMES #EXPOSIÇÃO

BIENAL AR&PA 2019

OPINIÃO

1/15

Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia, excepto no caso de artigos de autor, nos quais este/a é livre de optar.