Património.pt

PATRÍCIA AZEVEDO, a 2 Set 2014 |

E a educação patrimonial, também vai de férias?

 

Em tempo de férias, a educação patrimonial não deve ser esquecida. Actualmente, são muitas as ofertas de actividades lúdicas que preenchem os dias da pequenada, enquanto os pais trabalham. Em Lisboa, essa oferta é mantida por entidades públicas e privadas, e que vão desde acções mais ligadas à praia e ao desporto ou, também, à cultura e ao património. Mas centremo-nos nos programas que promovem, de uma forma lúdica, valores ligados à conservação e à preservação de um bem que todos nós herdamos – o património cultural, natural, imaterial, científico...

PATRÍCIA AZEVEDO, a 24 Jun 2014 |

Um projecto que cumpre a sua missão: anda connosco para todo o lado! (parte II)

 

(Continuação da entrevista)

2) São vários os temas que abordam nas vossas peças – os ofícios tradicionais, as actividades económicas, a educação ambiental, a educação para os afectos... – Como surgem esses temas?

 

Vários temas foram surgindo ao longo da nossa experiência nas escolas e do contacto com professores e irsolav.com educadores. Houve uma primeira fase do projecto em que tentámos ir ao encontro de temas contemplados nos programas curriculares do ensino oficial, criando espectáculos interactivos sustentados em três pilares: o lúdico, o poético e o pedagógico.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 17 Fev 2014 |


O Património como recurso educativo: o exemplo do concelho de overnight canadian viagra Sesimbra

 

No artigo anterior, apresentei de uma forma geral as potencialidades educativas patrimoniais de um dado território. Desta vez, quero mostrar como o património pode e deve ser encarado como um recurso educativo pela Escola.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 20 Jan 2014 |


Potencialidades educativas patrimoniais num determinado território: o caso da Península de Setúbal

 

Recorrer ao património como ferramenta pedagógica na sala de aula ou fora dela, é a opção ideal quando se trata de valorizar o património português. A ponte pode ser feita com diferentes disciplinas: história, geografia, ciências, artes visuais…

SÓNIA MOREIRA, a 23 Jul 2013 |


Aconteceu em Colares

 

É sabido que não há limite de idade para aprender. É por isso que encontramos nos bancos das nossas escolas alunos “mais crescidos”: de 40, 50, 60 e até mais anos! Porque, no fundo, a sede de viagra online fedex aprender não tem idade. É também por isso que, mesmo sem saber ler ou escrever, uma criança é capaz de aprender a falar uma língua estrangeira. E é por acreditarmos nesta certeza que sabemos que também o património pode ser apreendido pelos mais novos, mesmo que não dominem a diversidade das temáticas que com ele se cruzam. 

SÓNIA MOREIRA, a 12 Nov 2012 |


A Brincar… também se aprende! Jogos Tradicionais Infantis 
Eis-nos de regresso com algo mais para partilhar acerca do que se fez ou vai fazendo em algumas escolas em matéria de património. Desta vez temos uma experiência “intra-muros” vivida e experienciada por nós há uns anos atrás, corria o ano de 2008. Entre os vários projectos desenvolvidos enquanto docentes do generic viagra canadian Curso Técnico de Património – Gestão e Divulgação, actualmente designado Técnico de Museografia e Gestão do Património, foi-nos proposta a elaboração de uma recolha de jogos tradicionais com vista à sua edição.

Colunistas

Veja também Heritage Kids +

À Volta da Estátua do Infante

 

até 30 de Abril de http://www.ips.misiones.gov.ar/buy-viagra-us 2014, Casa do Infante, Porto

 

Durante a visita à Casa do Infante, as crianças visualizam projectos que deram origem à estátua. 

A actividade que se segue é realizada no jardim da buy generic levitra online Praça do Infante D. Henrique - em que cada criança procura uma peça de puzzle. Depois irão construir em conjunto um puzzle da imagem da estátua do Infante.

Vamos ouvir algodão doce

 

23 de Março de 2014, Casa da Música, Porto

 

É com açúcar e humor que chega a música erudita. Na companhia de Sofia, entre pipocas e algodão doce, o Mago Trapalhão, o Fado Padrinho e www.furtheryourpassion.ca outros personagens dão a conhecer Brahms ou Satie, Prokofiev ou Schumann. Uma aventura deliciosa, da entrada à sobremesa.

Videos

 



100 Anos de Património: os filmes

VER +

 



À descoberta de um cais

VER +

Veja também +

As Invasões Francesas em Portugal e as Linhas de Torres Vedras inspiram melhor filme de animação


Em 2010, Alice Eça Guimarães venceu o prémio As Invasões Francesas em Portugal e as Linhas de Torres Vedras e o prémio Juventude, com o filme "A incrível história das linhas de Torres Vedras", no concurso BANG Awards. A patrimonio.pt conversou com a co-realizadora da obra e com o historiador Carlos Guardado da Silva, sobre o tema que a sustentou - as Comemorações do Bicentenário das Linhas de Torres Vedras -, entre outros.

Reformar a Política Pública de Património e Museologia

 

O PROBLEMA E A PROPOSTA


O Problema não é se o Estado não é capaz, porque isso é o que estamos habituados a ouvir. O problema é se está disponível quem é capaz, e o Estado não o permite. O desafio desta Proposta consiste em Reformar a Política Pública de Património e Museologia. Numa Sociedade em que a relação entre as Pessoas e Quem Politicamente as Representa está a sofrer uma mudança, profunda e irreversível, as exigências e as responsabilidades obrigam a novas respostas. A culpabilização mútua é um impasse que não ajuda a resolver nada. Nesta nova perspectiva de viagra medicare uk governança, um grupo de profissionais coloca ao dispor, de forma aberta, e disponível para todos os Partidos Políticos legalmente constituídos, uma proposta para a governação da futura política pública de Património. Uma proposta que não é gerada pelos aparelhos partidários, nem pelos grupos por eles escolhidos, mas por quem trabalha no Património e na Museologia. Um contributo entendido como um acto cívico de Cidadania.

Tags +

 

® Spira 2012 | design e implementação: ideia, designers __|__ Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia excepto no caso de tablet viagra artigos de autor nos quais os autores são livres de optar.