Património.pt

PATRÍCIA AZEVEDO, a 2 Set 2014 |

E a educação patrimonial, também vai de férias?

 

Em tempo de férias, a educação patrimonial não deve ser esquecida. Actualmente, são muitas as ofertas de actividades lúdicas que preenchem os dias da pequenada, enquanto os pais trabalham. Em Lisboa, essa oferta é mantida por entidades públicas e privadas, e que vão desde acções mais ligadas à praia e ao desporto ou, também, à cultura e ao património. Mas centremo-nos nos programas que promovem, de uma forma lúdica, valores ligados à conservação e à preservação de um bem que todos nós herdamos – o património cultural, natural, imaterial, científico...

PATRÍCIA AZEVEDO, a 24 Jun 2014 |

Um projecto que cumpre a sua missão: anda connosco para todo o lado! (parte II)

 

(Continuação da entrevista)

2) São vários os temas que abordam nas vossas peças – os ofícios tradicionais, as actividades económicas, a educação ambiental, a educação para os afectos... – Como surgem esses temas?

 

Vários temas foram surgindo ao longo da nossa experiência nas escolas e do contacto com professores e educadores. Houve uma primeira fase do projecto em que tentámos ir ao encontro de temas contemplados nos programas curriculares do ensino oficial, criando espectáculos interactivos sustentados em três pilares: o lúdico, o poético e o pedagógico.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 16 Jun 2014 |

Um projecto que cumpre a sua missão: anda connosco para todo o lado! (parte I)

 

Foi no Utopias 2014 que conheci "A história do pescador que deixou o coração atrás da porta e dos peixes que choveram", apresentada pelo Projecto Faunas – teatro portátil. Uma peça de teatro minimalista - recorre apenas aos recursos essenciais do teatro – onde o corpo e a voz da intérprete, a luz e o espaço ganham ainda mais força acompanhados pela voz de uma cantora soprano. Um projecto de teatro portátil, que me tem acompanhado desde então.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 14 Mai 2014 |

Recursos educativos "à mão de semear": as espécies botânicas que nos rodeiam

 

Em 2012, tive a oportunidade de realizar o curso de guias do Jardim Botânico, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC). Foi uma oportunidade única de conhecer Alexandra Escudeiro, bióloga e uma grande entusiasta pela botânica (e pelas coisas belas e simples da vida!). Com este curso aprendi a "dar nome" a muitas espécies botânicas, deixando-me levar pelo seu entusiasmo e surpreender por características ou curiosidades fantásticas.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 20 Mar 2014 |

Moinho de Maré de Corroios

Património Cultural Imaterial: um bem a transmitir às novas gerações

 

Recorro uma vez mais às potencialidades patrimoniais da Península de Setúbal, centrando-me, desta vez, na transmissão do património cultural imaterial ligado às actividades económicas das comunidades locais.

PATRÍCIA AZEVEDO, a 17 Fev 2014 |


O Património como recurso educativo: o exemplo do concelho de Sesimbra

 

No artigo anterior, apresentei de uma forma geral as potencialidades educativas patrimoniais de um dado território. Desta vez, quero mostrar como o património pode e deve ser encarado como um recurso educativo pela Escola.

Colunistas

Veja também Heritage Kids +

À procura de... no Parque da Ribeira dos mochos

 

12 de Maio de 2013 - Parque Urbano Ribeira dos Mochos

 

Jogo de pistas para toda a família entrar numa aventura de descoberta e emoção! Basta trazerem curiosidade e boa disposição!

O que nos contam as ostras: uma história recente?

 

17 de Janeiro de 2014 - Museu Municipal de Tavira

 

A origem da ostra-portuguesa, Crassostrea angulata (Lamarck, 1819), tem sido alvo de controvérsia nas últimas décadas. Estudos recentes de genética colocaram a hipótese de que a ostra-portuguesa terá sido introduzida na Europa após o século XVI oriunda da Ásia. Neste contexto, esta apresentação reporta resultados sobre o registo fóssil de ostras em Portugal que poderá contribuir para apoiar ou não a hipótese da introdução recente desta espécie na Europa.

Videos

 



100 Anos de Património: os filmes

VER +

 



À descoberta de um cais

VER +

Veja também +

O que Aprendi - Fernando Barbosa e a Arte do Côa

 

A patrimonio.pt publica hoje o vídeo "O que Aprendi - Fernando Barbosa e a Arte do Côa" - um vídeo no qual Fernando Barbosa, desenhador que vem documentando a Arte do Côa há já quase 20 anos, executa um trabalho de Arqueologia Experimental, recriando um motivo de arte rupestre paleolítico discutindo ainda o que esta experiência lhe ensinou. 

JORGE BARRETO XAVIER  23 Jan 2013 |


Cultura em Portugal: o Estado, as Empresas e a Sociedade Civil, Jorge Barreto Xavier

 

(imagem da capa retirada de http://www.publico.pt/cultura/noticia/secretario-de-estado-da-cultura-defende-que-as-artes-e-os-movimentos-contemporaneos-sao-patrimonio-do-futuro-1577416)

O Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, proferiu, no passado dia 13 de Dezembro, no âmbito do primeiro encontro do Ciclo "6 Debates, 6 Temas - Cultura: outros modos de ver" promovido pelo Grupo de Trabalho da Cultura da Sedes - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, uma intervenção que podemos considerar matricial na definição da política do sector.

Tags +

 

® Spira 2012 | design e implementação: ideia, designers __|__ Conteúdos redigidos de acordo com a antiga ortografia excepto no caso de artigos de autor nos quais os autores são livres de optar.